A Perda do Meu Primeiro Esposo

23/05/2017

   Com vinte anos eu me casei e tive uma filha que se chama Alana. Quatro anos depois meu esposo Hamilton veio a falecer. Nós duas perdemos o chão e eu, não sabia como agir, nem o que fazer para amenizar esta dor dentro de nós duas.

   Eu e o Hamilton nos conhecemos na igreja, eu tinha apenas 18 anos e estava me formando em Letras. Ele tinha começado sua carreira como policial militar. 

   Quando a Alana fez um ano, saímos da cidade de Fernandópolis, onde morávamos, e fomos morar em Santa Bárbara do Oeste, pois ele havia sido tranferido para lá. No início comecei a dar aulas de Língua Portuguesa e Inglesa, mas consegui um emprego em uma farmácia onde eu recebia um salário melhor.

   Eu e o Hamilton nos casamos porque eu engravidei. Fui muito taxada pelo meu erro por algumas pessoas da igreja por ser do ministério de louvor, mas por outro lado, muitos irmãos nos ajudaram e nos amaram muito neste momento. Devido a este apoio, ainda grávida, nós dois fomos em um retiro de jovens da nossa igreja. 

   Neste retiro, Deus usou um presbítero em quem eu confio muito no chamado dele até hoje. Ele estava pregando no culto e parou a pregação por um momento para entregar uma revelação a mim. Naquele dia, ele disse que meus pecados para Deus já faziam parte do passado e que Ele já havia esquecido, isto me deixou muito feliz. Porém, em seguida, ele disse que eu passaria por um momento muito difícil e que, se eu continuasse nos caminhos de Deus, eu iria vencer tudo isto. No momento em que ele falou senti uma angústia tão forte que eu nunca havia sentido antes.

   Passaram-se quatro anos e, esta angústia veio novamente, quando me veio a notícia de que meu esposo havia levado dois tiros e veio a falecer. Eu senti que aquele era o momento de muita dor em que o presbítero havia revelado. Minha filha sofreu muito e, demorou muito para superar tudo isto. Mas falarei do testemunho dela em outro post, pois é extenso e espetacular.

   Por muitas vezes, pensei em me desviar. Muitas coisas cooperavam para isto. Comecei a cursar uma nova faculdade (Administração de Empresas), conheci amigos diferentes, queria sair e preencher o vazio que sentia dentro de mim... Eu só não desviei por causa da revelação em que dizia que eu deveria continuar nos caminhos de Deus, mas fracassei algumas vezes neste propósito de continuar firme com Ele.

   Quando reconheci que Deus era o único que poderia preencher este vazio, eu consegui me consolar e ajudar a Alana a enfrentar toda esta angústia que ficou dentro de nós. É claro que restam muitas saudades, mas conseguimos seguir nossas vidas em frente e, o melhor, debaixo da mão do Senhor.

   Quatro anos depois, eu me casei novamente. Meu esposo (Edinor) cuida da Alana como se fosse pai dela, ela também o ama muito e se sente muito a vontade em casa com ele. Tivemos uma filha chamada Jessicah e, hoje posso dizer que, graças a Deus, consegui vencer e ajudar a minha filha a vencer todo este processo de luto doloroso.

   Perder um ente querido é muito difícil e, só Deus pode preencher este vazio dentro de nós. Só Ele para nos ajudar a superar todo a tristeza. 

   Ouvir o que Deus tinha a me dizer, foi primordial. Se não fosse esta palavra, talvez eu não teria conseguido. Por isto sempre falo com Ele e peço pra que Ele sempre fale comigo.

   Você já passou por momentos assim, de muita trsiteza? Como você conseguiu superar? Comente. Será um prazer ouvir sua história!